CBN Maceió FM 104.5
Maceió

Rui Palmeira cobra do Renan Filho pagamento de verbas para tratamento de câncer

Segundo prefeito e secretário José Thomaz Nonô, Estado deve mais de 12 meses de repasses; assunto foi discutido no MPF

Gilson Angelo

Gilson AngeloVeja aqui, as notícias do Brasil e do Mundo

02/08/2019 15h00Atualizado há 3 semanas
Por: Por Redação
Fonte: G1
63
Segundo prefeito, situação pode inviabilizar tratamentos
Segundo prefeito, situação pode inviabilizar tratamentos

A falta de pagamento de verbas estaduais pode comprometer o tratamento de paciente com câncer em Maceió. O assunto foi comentado pelo prefeito Rui Palmeira (PSDB) durante entrega  de viaturas à Guarda Municipal. De acordo com o tucano, há mais de 12 meses o governo Renan Filho não repassa os recursos referentes à oncologia.

"Chegamos a antecipar a parte do Município para cobrir a do Estado no pagamento, mas não temos como fazer isso agora. O Governo faz propaganda do ajuste fiscal, de que está com dinheiro sobrando, então se dinheiro não é problema que pague essas verbas", disse.

 

O prefeito ressaltou que o problema se arrasta no pagamento de sessões de quimio e rádioterapia aos hospitais que prestam esse tipo de tratamento, em especial a Santa Casa de Misericórdia. "Maceió deveria pagar metade e o Estado outra metade. Infelizmente, essa metade do Estado não chega há mais de 12 meses", apontou.

Segundo ele, os recursos repassados pelo Governo Federal não têm sido suficientes para cobrir os custos. "Isso causa muito transtorno, a paralisação de tratamento e sabemos que isso não pode acontecer. Fazemos apelo para que o Governo coloque em dia", expôs. "A gente apela para que o Estado cumpra com seu papel".

"É muito triste quando a gente vê que o Estado fala em ajuste fiscal, mas quem não pode pagar essa conta é a população. Vinhamos evitando trazer essa questão ao conhecimento da imprensa, mas, infelizmente, estamos no segundo secretário de Saúde que não consegue resolver isso, apesar da boa vontade dele". 

Presente à solenidade, o secretário municipal de Saúde, José Thomaz Nonô explicou que teve uma reunião com o Ministério Público Federal na quinta-feira (1º) para tratar do tema. Ele ressaltou ainda que pretende conversar nesta sexta com o secretário estadual, Alexandre Ayres.

"Racionalizamos os gastos. Fiscalizamos até o último tostão, então tem dado. Mas, toda vez que o Estado deixa de repassar qualquer quantia, é uma quantia que vou retirar de outra fonte para fazer esses pagamentos. A Prefeitura não deve um centavo a prestador nenhum", apontou.

Ele fez também outras cobranças. "O Estado nos deve várias coisas. A primeira delas que é obrigado a dizer em janeiro o quantitativo das verbas destinadas à saúde que serão repassadas aos 102 municípios. Estamos no dia 2 de agosto e até agora isso não foi feito. Vou ter uma conversa com o secretário para ver se vai ou não vai. Já conversei pessoalmente com o governador e vou ver se isso está resolvido ou não". 

Gazetaweb procurou a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) e aguarda uma posição sobre a denúncia do prefeito de Maceió, Rui Palmeira. 

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários
MaceióMaceió - AL Notícias de Maceió - AL
Maceió - AL
Atualizado às 03h56
21°
Nuvens esparsas Máxima: 27° - Mínima: 22°
21°

Sensação

4 km/h

Vento

100%

Umidade

Fonte: Climatempo
Municípios
Últimas notícias
Mais lidas