CBN Maceió FM 104.5
PREFEITURA DA BARRA
É GOLPE

Suspeitos de aplicar golpe em indenizações da Vale em Brumadinho são presos

Segundo corporação, grupo estava usando declaração falsa de posto de saúde

09/07/2019 09h00Atualizado há 2 semanas
Por: Gilson Angelo
Fonte: G1
29
Grupo preso vai ser indiciado por estelionato e formação de quadrilha
Grupo preso vai ser indiciado por estelionato e formação de quadrilha

Dez suspeitos foram presos por suspeita de aplicar golpe para receber indenizações emergenciais da Vale por causa do rompimento da barragem em Brumadinho, em Minas Gerais. A Polícia Civil prendeu sete deles na última quinta-feira (4) e três nesta segunda-feira (8).

Entre os presos está o homem suspeito de falsificar os documentos para que as pessoas começassem a receber os valores da empresa. De acordo com a corporação, ele usava uma falsa declaração do posto de saúde de Brumadinho com carimbo e assinatura de uma enfermeira. Este é um dos documentos exigidos pela Vale para começar a pagar a indenização emergencial.

 

A corporação foi acionada após a empresa constatar que o grupo estava usando o mesmo endereço residencial nos pedidos. Os presos já chegaram a receber quantias retroativas a janeiro. Eles receberam de R$ 5 a R$ 15 mil cada um deles

A mulher que emprestou o endereço também foi presa, além de oito falsos moradores. De acordo com a polícia, os falsos moradores são de Sarzedo, cidade vizinha a Brumadinho, também na Região Metropolitana.

O grupo vai ser indiciado por estelionato e formação de quadrilha. A dona do endereço também vai ser indiciada por falsidade ideológica. O suspeito de falsificar o documento e a dona do endereço ganhavam de R$ 500 a R$ 4 mil, conforme a polícia.

Parte dos presos foi encaminhada para penitenciária. Os demais foram liberados.

A corporação afirmou que este tipo de crime está frequente em Brumadinho. Até agora, foram abertos 19 inquéritos, com 39 investigados e 21 presos por tentativa de golpes.

A barragem 1 da Mina Córrego do Feijão, da Vale, se rompeu em 25 de janeiro de 2019. Até o momento são 248 mortos e 22 pessoas seguem desaparecidas.

Os presos

 

  • Carlos Luiz Geraldo - suspeito de falsificar os documentos
  • Ana Cláudia Augusta Gonçalves Batista, a dona da casa
  • Nerça Teixeira e Wilson Nicácio (casal)
  • Ermelino dos Santos e Vânia dos Santos (casal)
  • Romero Santos
  • Agnaldo Santos
  • Paulo César Ribeiro e Elenice Ribeiro (casal)
  • Nenhum representante dos presos foi localizado.

 

Pagamento emergencial da Vale

Todas as pessoas que residiam em Brumadinho ou que moravam até a 1 quilômetro da calha do Rio Paraopeba desde Brumadinho até a cidade de Pompéu, na usina de Retiro Baixo, no dia do desastre da Mina Córrego do Feijão, 25 de janeiro de 2019, vão receber durante um ano o auxílio emergencial.

O pagamento mensal é de um salário mínimo para cada adulto, 1/2 (meio) salário mínimo para cada adolescente e 1/4 (um quarto) de salário mínimo para cada criança.

Os moradores das comunidades Córrego do Feijão e Parque da Cachoeira, devastadas pela lama da barragem que ruiu, também vão receber durante um ano o valor de R$ 405,40, correspondente a uma cesta básica.

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários
Maceió - AL
Atualizado às 04h26
24°
Nuvens esparsas Máxima: 25° - Mínima: 20°
24°

Sensação

13 km/h

Vento

78%

Umidade

Fonte: Climatempo
BODÃO 2
Municípios
Últimas notícias
BODÃO 3
Mais lidas